FP - Gowdie, Andrew

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

FP - Gowdie, Andrew

Mensagem por Andrew Gowdie em Sab Set 20, 2014 5:02 pm



Andrew Gowdie

15 anos
Masculino
Humanos
Poderes: Desconhecidos
Andrew Gowdie, que nome idiota! Eu não tinha nada para ser incomum, eu era apenas um garoto como todos os outros da minha vila. Quer dizer, todos me olhavam de forma esquisita, tudo por culpa de um maldito sobrenome, Gowdie!¹ Eu morava em Auldearn, na Escócia. Vivia com minha avó, os meus pais, bem, morreram num incêndio criminoso, e até hoje não encontraram o criminoso. Atualmente, vivemos em New Orleans. Foi uma atitude drástica se mudar para tão longe, mas acho que a atmosfera mágica da cidade fez bem para a minha avó, mas para mim, é diferente.

Naquele dia, eu havia acordado extremamente exausto. Como todas as noites, tive inúmeros pesadelos sem nenhum sentido, onde tudo parecia ser sombrio e frio, assim como aqueles olhos cinzas que sempre me perseguiam. Passei a mão pelos meus cabelos, que já estavam bem grandes e desgrenhados, pensei logo em como seria tedioso arrumá-los. Levantei da minha cama, utilizando de todas as minhas forças, bocejando a cada passo que dava. Ao passar pelo quarto de minha avó, pude vê-la diante de um pequeno altar, coberto por um pano azul celeste, sobre ele haviam pequenos minerais de variadas cores e duas estátuas com chifres, que ela chamava de Deus e Deusa, ela segurava um pentagrama e acendia uma vela branca, que possuía um aroma cítrico, que em questão de segundos invadiu toda a casa. Sorri. A rotina era essa há anos, e nunca mudara, dei um bom dia bem baixinho para a velhinha de cabelos brancos com textura de algodão, desejando não incomodá-la.

Me arrumei rapidamente, parando para me encarar no espelho, e, droga! Minha pele parecia estar cada vez mais pálida, estaria eu doente? Mas não fiquei muito tempo ali com minhas indagações, terminei de me aprontar, dei um beijo em minha avó e saí em disparada. Depois de alguns minutos, cheguei a escola, indo direto para a quadra, o primeiro horário era de educação física, e já devem ter percebido que não sou a pessoa mais sociável do mundo.

- Vai jogar hoje, Potter? Gritou o professor, que adorava pegar no meu pé, só porque minha mãe havia dado um fora nele quando eram adolescentes. Revirei os olhos, e comecei a andar em direção as arquibancadas, torcendo para ser ignorado.
- Não ouviu o professor, bichinha? Frederic, um garoto alto e corpulento me segurou pelo braço, olhando-me cinicamente. Fechei os olhos para não encará-lo, é, eu nutria uma certa afeição por ele, tentei me soltar, sem sucesso.
- Por favor, me solte. Falei, me surpreendendo com a tranquilidade em que me mantive, ele sorriu com deboche, me soltando bruscamente, me fazendo cair. Suspirei, me reerguendo. O sinal bateu, informando que as aulas tinham terminado, arrumei meus materiais rapidamente e saí. Enquanto andava, senti um calafrio percorrer meu corpo e parei abruptamente, observando tudo ao meu redor e o mundo, parecia ainda mais sombrio, tratei de acelerar o passo, querendo chegar logo em casa e ser recepcionado pelos chás da minha avó.

Vovó estava na cozinha, preparando uma de suas várias poções, enquanto brincava com Ophyr, seu coelho de estimação, sim, ela tinha um coelho. Subi para o meu quarto, jogando minha mochila sobre a cama desarrumada. Caí no sono, sendo acordado pelas batidas da minha avó na porta, perguntando se eu estava com fome. Depois de me deliciar com uma torta de uva, resolvi tomar um banho. Enquanto deslizava o sabonete pelo meu corpo, senti um toque em minhas costas, muito leve por sinal. As mãos acariciavam todo o meu corpo, de forma atrevida e carinhosa. Ao mesmo tempo em que eu estava adorando aquilo, tinha medo de olhar para trás e me deparar com alguém...

“Eu estava numa cabana rústica, cercada por tulipas e borboletas, eu não conseguia ver meu rosto, só às roupas coloniais. Enquanto explorava o local, vi um grupo de pessoas que carregavam tochas de fogo, depois, ouvi um grito e tudo escureceu.”

Gowdie, Isobel¹ = era uma mulher escocesa que foi julgada por bruxaria em 1662.

Matt
Escocês
MP

Andrew Gowdie
Banshee
Banshee

Mensagens : 2
Data de inscrição : 20/09/2014

Ficha do personagem
Cargo: Nenhum
Inventário:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: FP - Gowdie, Andrew

Mensagem por Erin M. Hastings em Dom Set 21, 2014 11:35 am

FICHA ACEITA
Estou encantada pela boa narração e bastante satisfeita com a história. Seja bem-vindo, esperamos que divirta-se e que tenha um bom jogo, salientamos o respeito às regras.

_________________


Elastic Heart

Erin M. Hastings
Kitsune
Kitsune

Mensagens : 41
Data de inscrição : 09/07/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum